Marketing e Vendas

7 erros que você não pode cometer no carrinho de compras online

Criado em 28 de nov. de 2014

(Atualizado em 13 de jun. de 2023)

Não começar pelo e-mail

O checkout deve pedir o e-mail do cliente o mais cedo possível. Isso permite enviar e-mails de recuperação para as diversas situações nas quais os carrinhos são abandonados ainda cheios.

Não ter cookies persistentes

Muitas pessoas usam o carrinho de compras online como uma espécie de lista de desejos, porque, se resolverem realmente comprar, acaba sendo mais prático. Vai dizer que nunca fez isso? Assim, bons carrinhos de compras mantêm os produtos por um tempo mais longo. Deixe essa política transparente e mostre os produtos são mantidos no seu carrinho por um determinado número de dias, por exemplo.

Não explicar o que é o CVV

Com algumas poucas informações e uma sequência de 16 números já daria para cometer muitas fraudes relativas a cartões de crédito, não fosse o bendito CVV. Mas o que acontece é que muita gente nem sabe ao certo o que é isso. Assim, os carrinhos mais eficientes, em vez de apenas explicarem com palavras no que consiste, mostram uma imagem autoexplicativa.

Não oferecer o modo expresso

Você gosta de se cadastrar, de preencher formulários e de criar uma nova senha a cada semana? Pois é, seu cliente também não. Os mais eficientes sites de compras oferecem uma modalidade expressa. Dessa forma, os consumidores podem preencher rapidamente alguns poucos dados e pronto. Nesses casos, o verdadeiro cadastro fica para mais tarde.

Uma boa forma de oferecer essa facilidade é deixar a modalidade expressa como padrão. É possível mostrar o formulário para convidados e, também, um pequeno botão para quem já é cliente. Assim, quem já é cadastrado preenche apenas seu e-mail e sua senha, enquanto os clientes novos também não demoram muito mais para concluir a compra.

Não explicar o porquê das informações

Clientes que costumam se irritar com o excesso de burocracia, são também mais pacientes se você explicar por que está pedindo determinada informação. Complemente seus pedidos de dados, acrescentando a informação que o número de telefone, por exemplo, pode precisar ser usado para questões relacionadas ao envio da encomenda e que o CVV é necessário para aumentar a segurança da sua transação. Isso ajuda a conquistar a confiança do cliente no seu e-commerce, o que é essencial para qualquer negócio.

Não explicitar o frete

A princípio pode parecer uma boa ideia atrair clientes com preços aparentemente baixos para, depois, salgar a conta com fretes elevados. Mas essa estratégia só confunde suas métricas. Fica difícil, por exemplo, entender por que os clientes estão abandonando os carrinhos: serão as taxas surpresa ou outros fatores? Seja transparente desde o início, assegurando-se de que só usará o carrinho quem realmente conhece seus preços.

Não agilizar os processos

Sites lentos, além de irritantes, acabam parecendo pouco confiáveis, não é mesmo? Afinal, por que, depois de digitar o número do cartão, a página está demorando tanto para carregar? E é pior ainda se sua página não estiver pronta para dar conta de ocasiões especiais, como as recentes Black Fridays e o Natal, por exemplo, porque aí se perde ainda mais vendas.

E você, tem alguma dica para melhorar o desempenho do carrinho de compras? Identificou alguma falha no seu sistema? Comente aqui e compartilhe suas experiências conosco!

Confira também como começar um programa de recuperação de carrinho no e-commerce

Baixar e-book sobre Fidelização de Clientes

Compartilhe nas redes:

Gostou do que viu por aqui?

Cadastre-se para receber os melhores conteúdos exclusivos sobre tecnologia de pagamentos e gestão, para alavancar de vez os seus negócios.